Destaques

FENÔMENO EL NINO SEGUE EM DECLÍNIO NA REGIÃO DO PACÍFICO EQUATORIAL

A previsão climática indica maior probabilidade do total trimestral de chuva ocorrer na categoria abaixo da normal climatológica no extremo norte da Região Norte, com distribuição de probabilidade de 25%, 35% e 40% para as categorias acima, dentro e abaixo da faixa normal climatológica, respectivamente. Para o leste da Região Nordeste - cujo auge do período mais chuvoso, do ponto de vista climatológico, ocorre no trimestre JJA - a previsão indica maior probabilidade dos totais pluviométricos no trimestre ocorrerem na categoria dentro da normal climatológica, com distribuição de 25%, 40% e 35%, respectivamente para as categorias acima, dentro e abaixo da faixa normal climatológica. Ressalta-se, no início do próximo trimestre, a possibilidade de ocorrência de distúrbios no escoamento de leste, os quais podem ser favorecidos pelas anomalias positivas de TSM observadas adjacente à costa leste da Região Nordeste. Para a Região Sul, a previsão também indica maior probabilidade na categoria dentro da faixa normal climatológica, porém a segunda maior probabilidade é de chuva na categoria acima da faixa normal, com distribuição de 35%, 40% e 25% para as categorias acima, dentro e abaixo da faixa normal climatológica, respectivamente. As demais áreas do País (área cinza do mapa) apresentam baixa previsibilidade para o referido trimestre, o que implica igual probabilidade para as três categorias. Além disso, climatologicamente, o trimestre JJA é considerado o mais seco do ano na grande área central do Brasil. A previsão por consenso manteve a probabilidade de temperaturas dentro da normalidade na Região Sul e entre os valores normais e acima da média nas demais áreas do País. É importante mencionar o aumento climatológico das incursões de massas de ar frio sobre o centro-sul do Brasil, no decorrer do referido trimestre.

Temperatura da SuperfÍcie do Mar
Clique na imagem para ver animação
O campo de anomalia da temperatura da superfície do mar (TSM), que nada mais é do que a diferença entre a TSM atual e a sua média histórica, mostra a ocorrência de anomalias negativas no Pacífico equatorial numa estreita faixa, enquanto as regiões tropicais do Pacífico, tanto norte quanto sul, mostram anomalias positivas de temperatura. Também são observadas anomalias negativas de TSM no Pacífico Norte, com valores que chegam a ser superiores a -3°C. Boa parte da costa oeste da América do Sul, tem valores negativos de TSM.
O Oceano Atlântico mostra valores positivos de TSM nas regiões subtropicais e ao norte da região tropical, em oposição as regiões polares (regiões no Atlântico Norte e no Sul) possuem anomalias negativas. As regiões próximas à costa da América do Sul tem valores positivos de anomalia de TSM, com exceção da costa argentina.
O Oceano Índico mostra anomalias positivas de TSM em quase toda a sua extensão, com exceção da parte oeste desse oceano. A análise das regiões polares mostram anomalias negativas de TSM próximo ao polo sul, enquanto próximo ao polo norte elas são positivas.

Texto atualizado em 16/06/16 Saíba mais ...
EstaÇÕes do Ano
Outono

20/Mar
01h30
Inverno

20/Jun
19h34
Primavera

22/Set
11h21
Verão

21/Dez
*07h44
Fonte: IAG /USP cptec*Não corrigida para Horário de Verão
Clique nas estações p/ maiores informações
INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos
© Copyright 2016 CPTEC/INPE
Comentários e/ou sugestões: Fale Conosco